jusbrasil.com.br
5 de Dezembro de 2016
    Adicione tópicos

    Veja o passo a passo necessário para abrir sua microempresa

    Na hora de criar uma micro ou pequena empresa, o empreendedor precisa enfrentar uma verdadeira maratona de burocracias para registrá-la nos órgãos públicos envolvidos. Esse cadastro deve ser efetuado na prefeitura da cidade onde ela irá funcionar e no estado. Isso também é necessário na Receita e na Previdência Social.

    Em alguns casos, o registro também pode ser solicitado pela entidade de classe e Secretaria de Meio Ambiente. Por conta dessa série de exigências, montamos um guia com todos os passos para transformar esse momento em algo menos complicado.

    JUNTA COMERCIAL

    O empreendedor deve fazer o primeiro registro, que representa a criação da empresa. É comparado a uma certidão de nascimento do empreendimento. No caso de pessoa jurídica, isso é pedido no Cartório de Registro de Pessoa Jurídica.

    Depois de registrada, será entregue ao proprietário o Nire (Número de Identificação do Registro da Empresa), que é uma etiqueta ou um carimbo. Para conseguir isso, o microempresário tem que apresentar os seguintes documentos:

    - Contrato Social com o interesse das partes, o objetivo da empresa e descrição do aspecto societário em três vias;

    - RG e CPF de cada sócio com cópias autenticadas;

    - requerimento padrão em uma via;

    - FCN (Ficha de Cadastro Nacional) modelos 1 e 2 em uma via;

    - pagamento de taxas via Darf.

    CNPJ

    Com o Nire, o empresário precisa obter o Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas junto à Receita Federal. O registro dele é feito somente pela internet, no site www.receita.fazenda.gov.br. Os documentos necessários estão na homepage e devem ser enviados por Sedex ou entregues pessoalmente.

    O encaminhamento deve ser feito na unidade mais próxima da Receita Federal. A resposta do órgão também vem pela internet. Ao cadastrar o CNPJ, o microempresário escolherá a atividade que irá exercer para a Receita não apenas aplicar a tributação, mas também apontar como será a fiscalização dela.

    Alvará de funcionamento - Com o CNPJ na mão, é preciso ir à prefeitura para receber o alvará de funcionamento, que é a licença para operar o comércio, a indústria ou a prestação de serviços. Geralmente, a documentação necessária é:

    - formulário próprio da prefeitura;

    - consulta prévia de endereço aprovada;

    - cópia do CNPJ;

    - cópia do Contrato Social;

    - laudo dos órgãos de vistoria, quando necessário.

    INSCRIÇÃO ESTADUAL

    Normalmente isso é feito na Secretaria Estadual da Fazenda. Atualmente, a maioria dos estados tem convênio com a Receita Federal, que permite obtê-lo junto do CNPJ por meio de único cadastro. É necessário que a pessoa consulte o órgão.

    A Inscrição Estadual é obrigatória para empresas dos setores de comércio, indústria e serviços de transporte intermunicipal e interestadual. Também estão incluídos os serviços de comunicação e energia.

    Ela é necessária para a inscrição no ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). Em geral, os documentos pedidos são:

    - DUC (Documento Único de Cadastro), em três vias;

    - DCC (Documento Complementar de Cadastro), em uma via;

    - comprovante de endereços dos sócios, cópia autenticada ou original;

    - cópia autenticada do documento que prove direito de uso do imóvel, como o contrato de locação do imóvel ou escritura pública;

    - número do cadastro fiscal do contador;

    - comprovante de contribuinte do ISS para as prestadoras de serviços;

    - certidão simplificada da Junta para empresas constituídas há mais de três meses;

    - cópia do ato constitutivo;

    - cópia do CNPJ;

    - cópia do alvará de funcionamento;

    - RG e CPF dos sócios.

    CADASTRO

    Com o alvará de funcionamento, a microempresa pode entrar em operação. Porém, o empresário precisa conseguir o cadastro na Previdência Social, independentemente de o negócio ter funcionários para pagar os respectivos tributos.

    Assim, o representante deverá dirigir-se à agência da Previdência para solicitar o cadastramento. O prazo é de 30 dias após o início das atividades.

    APARATO FISCAL

    Este é o último passo para o empreendimento entrar em ação. O proprietário necessita pedir autorização para imprimir notas fiscais e autenticar livros fiscais. O pedido ocorre na prefeitura.

    Já as empresas que vão se dedicar às atividades industriais e de comércio devem pedi-lo na Secretaria Estadual da Fazenda. Depois que o aparato fiscal estiver pronto, a empresa pode começar a operar legalmente.

    Fonte: Revista Incorporativa

    Disponível em: http://crc-se.jusbrasil.com.br/noticias/2357882/veja-o-passo-a-passo-necessario-para-abrir-sua-microempresa

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)